ECONOMIA

Revendedores de gás prometem parar no dia 1º de fevereiro.


Divulgação

Com os sucessivos aumentos do gás de cozinha, o GLP, os revendedores de gás do estado de São Paulo prometem greve no dia 1º de fevereiro para protestar. O movimento é organizado pela SP Gás e a Associação dos Revendedores do Estado de São Paulo (Apregás), de acordo com informações da revista Veja.

As associações ainda não teriam definido se vão baixar as portas na data ou se estacionarão os caminhões na entrada das principais distribuidoras de gás para suspender o fornecimento em protesto contra os aumentos.
 
"Desde o início da pandemia o preço do GLP para os revendedores subiu 49%. Tivemos de diminuir as nossas margens porque o consumidor não tem condições de assimilar esses reajustes", diz à Veja Adhemar Neto, vice-presidente da Apregás.

 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






ECONOMIA  |   23/06/2022 16h23


ECONOMIA  |   23/06/2022 10h49







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb