INTERNACIONAL

CEO da Olimpíada de Tóquio não descarta cancelamento de última hora


Foto:(Behrouz Mehri/Reuters)

O chefe do comitê organizador da Olimpíada de Tóquio não descartou o cancelamento de última hora da competição esportiva global, que começa nesta sexta-feira (23).
 
Questionado em uma entrevista coletiva nesta terça-feira (20) se os Jogos ainda poderiam ser cancelados em meio aos casos crescentes de Covid-19 no Japão, Toshiro Muto disse que está de olho nos números de infecções e mantém discussões com os organizadores, se necessário.

“Não podemos prever o que acontecerá com o número de casos do novo coronavírus. Por isso, continuaremos as discussões se houver um aumento de casos”, disse Muto.
 
"Concordamos que, com base na situação do coronavírus, convocaremos as discussões novamente. Neste ponto, os casos de coronavírus podem aumentar ou diminuir, então vamos pensar sobre o que devemos fazer quando a situação surgir."

Os casos de Covid-19 estão aumentando em Tóquio e os Jogos, adiados no ano passado por causa da pandemia, serão realizados sem espectadores. O Japão decidiu este mês que os participantes competiriam em locais vazios para minimizar o risco de novas infecções.

A cerimônia de abertura também acontecerá sem grandes patrocinadores olímpicos, informaram as empresas nesta terça-feira (20), desferindo outro golpe nos Jogos.
 
Muto, um ex-burocrata financeiro com laços estreitos com o partido governante do Japão, é conhecido por sua escolha cuidadosa de palavras, enquanto os organizadores enfrentam um público interno irritado com as restrições do coronavírus e preocupado com um possível aumento de casos desencadeados por atletas que chegam do exterior.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



INTERNACIONAL  |   15/09/2021 20h43





INTERNACIONAL  |   08/09/2021 10h20


INTERNACIONAL  |   02/09/2021 10h28







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb