SEMANA EM FAKE/BOATOS.ORG

De "peixe com verme e doença da urina preta" a "tsunami na Bahia", semana foi marcada por factoides.


Foto:(Divulgação/Metsul Metereologia)

É possível dizer que, depois de semanas de efervescência em termos de desinformação (se você esteve em outro planeta no “pré” e “pós” 7 de setembro, pode se inteirar das fake news aquiaquiaqui e aqui), quem verifica notícias falsas na internet pode respirar um pouco. Com raras exceções (como no fake que falava que Alexandre de Moraes iria renunciar), o assunto “intervenção + greve + golpe” se encerrou.
 
Em seu lugar, tivemos notícias falsas, por assim dizer, mais tradicionais ou que “desenterraram” assuntos que pareciam já superados. Em meio a “pedidos de compartilhamentos para ajudar crianças doentes”“golpes disfarçados de promoções falsas”“correntes que voltaram a circular”, três factoides chamaram atenção. Curiosamente, nenhum deles rendeu um desmentido “novo” no Boatos.org. E aqui temos uma explicação.

Sem dúvidas, o tipo de boato mais complicado de se desmentir em um site que somos obrigados a cravar a #boato nos títulos é aquele que “equilibra” informações reais e falsas. Em casos como esses, refletimos no possível impacto desinformativo de fazer um desmentido do tipo “está quase tudo certo, mas...”. Foi o que ocorreu em três situações.

A primeira delas está relacionada ao surto da chamada doença de urina preta (Doença de Haff). Depois de relatos de casos no Amazonas e na Bahia, começaram a circular alertas sobre o consumo de peixes. Até aí tudo bem uma vez que é fato que a doença pode ser causada pelo consumo de peixes com uma toxina.

O grande problema é que o conteúdo mais compartilhado em redes sociais junto com o “alerta” era de um peixe com “vermes nos olhos”. Só que, além de a mesma imagem já ter sido utilizada em um boato desmentido em 2019 no Boatos.org, não correlação entre “vermes no olho de peixe” e doença da urina preta. Ou seja: não é porque o peixe tem verme no olho que vai causar a doença e não é porque não tem que não irá causar.
 
As histórias, por assim dizer, distorcidas não pararam por aí. Outro “causo” que chamou atenção foi sobre um iminente “tsunami na Bahia” (que só ganhou este título porque o veículo de comunicação que mais viralizou o conteúdo era da Bahia).

Tudo começou com um alerta relacionado ao vulcão nas Ilhas Canárias. O vulcão Cumbe Vieja havia entrado em nível de alerta dois. Seria uma notícia “ordinária” (e de fato é) se não fosse um detalhe: alguém levantou que há uma “chance remota” do vulcão atingir o litoral brasileiro. O grande problema é que muita gente se esqueceu do “remota” (na verdade, deveria ser substituída por “improvável”) e a atmosfera de pânico estava pronta.
 
Há alguns anos, o Boatos.org tratou do assunto. Na época, apontamos o óbvio: a chance do tal tsunami atingir o Brasil é mínima, mesmo com o tal vulcão. Só não entramos no assunto novamente para não sermos redundantes.

A coisa não parou por aí. “Aos 45 do segundo tempo”, o mais grave dos factoides surgiu. A morte de uma jovem após se vacinar começou a ser apontada como uma “morte causada pela vacina” por veículos de mídia favoráveis ao presidente da República. Em pouco tempo, a vacinação de adolescentes passou a ser “não-recomendada pelo Ministério da Saúde”. Em menos tempo ainda, se descobriu que a morte não foi causada pela vacina. Neste caso, o estrago já está feito e nem valia mais o desmentido no site.

Nem vou comentar nada sobre isso. Afinal, eu comecei o texto falando que estamos “respirando um pouco” e, muito provavelmente, o tema vacina deve (infelizmente) dominar a “pauta de fakes” na semana que vem.
 
Trends da semana

As palavras mais buscadas no Boatos.org nos últimos dias foram, em ordem crescente, Urina preta, Doença da urina preta, Zara, Peixe, DatenaIvermectina, Vulcão, Paola Oliveira, Tucunaré e União Europeia eficácia ivermectina.

Os desmentidos mais lidos do Boatos.org nos últimos dias foram, em ordem crescente, sobre o boato que o cantor Thiaguinho havia iniciado um relacionamento com o jogador de vôlei Bruninho, sobre o boato que o “sobrinho de Lula havia sido preso em MT”, sobre o boato que Alexandre de Moraes iria “renunciar nos próximos dias’, sobre o vídeo falso que apontava que um homem xingou José Luiz Datena ao vivo e sobre o golpe que apontava que a Zara estava dando brindes no WhatsApp.

No Twitter e no Instagram, , o conteúdo com maior engajamento era o que desmentia que Paolla Oliveira havia feito uma declaração sobre prostituição. No Telegram, o conteúdo com mais engajamento era a que desmentia que a ivermectina causava infertilidade. Por fim, No Facebook e no YouTube, o conteúdo de maior engajamento era o que desmentia que um homem havia xingado Datena ao vivo.

Edgard Matsuki é editor do site Boatos.org, site que já desmentiu mais de 6 mil notícias falsas





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



SEMANA EM FAKE/BOATOS.ORG  |   25/11/2021 20h53





SEMANA EM FAKE/BOATOS.ORG  |   14/11/2021 11h04


SEMANA EM FAKE/BOATOS.ORG  |   07/11/2021 17h26







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb