ECONOMIA

Agricultura determina suspensão da produção de carne bovina para a China


Foto:(Paulo Whitaker/Reuters)

O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) determinou que frigoríficos exportadores de carne bovina para a China suspendam a produção para o país. A decisão foi divulgada na terça-feira (19), por meio de um ofício-circular.
 
Ontem, a China completou 45 dias sem comprar carne do Brasil. A paralisação está em vigor desde que 2 casos do "mal da vaca louca" foram identificados em frigoríficos de Mato Grosso e Minas Gerais, em 4 de setembro.

O Brasil e a China têm um protocolo sanitário que exige a suspensão imediata das exportações de carne bovina nesses casos. A interrupção é temporária e não costuma durar mais do que 15 dias. A data para a retomada das exportações não foi estabelecida.
 
Por conta da demora das autoridades chinesas em autorizar a retomada das compras, o governo brasileiro decidiu suspender a produção.

Segundo o jornal O Globo, que teve acesso ao ofício-circular, o documento é endereçado aos chefes dos Serviços de Inspeção de Produtos de Origem Animal, à Coordenação-Geral de Inspeção e à Coordenação-Geral de Controle e Avaliação do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal.
 
O ofício autoriza os frigoríficos a estocarem o produto parado em contêineres refrigerados.
"Autorizar, temporariamente, pelo período de 60 dias, que os estabelecimentos fabricantes e processadores de carne bovina habilitados a exportar para a China realizem a estocagem de produtos bovinos congelados, fabricados anteriormente à suspensão da certificação sanitária internacional de produtos para a China em 4/9/2021 com destino a esse mercado, em contêineres dotados de equipamentos geradores de frio, nos pátios internos de estabelecimentos habilitados à exportação para China."

Os estabelecimentos devem possuir equipamentos necessários para monitoramento contínuo. O documento também estabelece que relatórios com informações dos produtos congelados deverão ser apresentados sempre que solicitados pelas autoridades.

A ministra Teresa Cristina planeja ir a Pequim para negociar a retomada das exportações.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



ECONOMIA  |   27/05/2022 10h23





ECONOMIA  |   26/05/2022 15h12







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb