ELEIÇÕES 2022

Maior doador do PSL em 2018 troca Bolsonaro por apoio a Moro


Foto:(Divulgação)

Maior doador individual do PSL em 2018, partido pelo qual Jair Bolsonaro disputou a eleição presidencial, o empresário paranaense Wilson Picler, do grupo educacional Uninter, não vai apoiar sua reeleição. Ex-deputado federal, o Professor Picler defende, dessa vez, a candidatura do ex-juiz Sérgio Moro (Podemos) ao Planalto. Em 2018, o empresário doou R$ 800 mil para o PSL paranaense como forma de fortalecer politicamente a legenda, já que o fundo partidário disponível para a sigla a qual Bolsonaro estava filiado era muito pequeno.
 
Picler, que declarou em 2018 ter patrimônio de R$ 48,9 milhões, lista duas razões centrais para se alinhar dessa vez ao lado de Moro em vez de Bolsonaro. A primeira é que o presidente não manteve a promessa de acabar com a reeleição. A segunda é que entende ser necessário apoiar os valores da Operação Lava Jato, especialmente com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa.
 
"Não tenho nada contra o Bolsonaro", afirmou Picler. "Ajudei ele. Na época, ele disse que não haveria reeleição, que ia acabar com a reeleição, que não concorreria à reeleição. Também falou muito de Lava Jato. No fim, acabou tendo reeleição e a Lava Jato sofreu um revertério muito grande", ressalta Picler, que hoje está filiado ao Patriota, mas deve trocar de legenda para disputar uma vaga no Senado pelo Paraná.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



ELEIÇÕES 2022  |   20/05/2022 11h07





ELEIÇÕES 2022  |   19/05/2022 11h27


ELEIÇÕES 2022  |   19/05/2022 11h11







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb