MULHER

Thaisona é a representante osasquense do "Miss Brasil sou Gordinha Sim 2022".


Foto:(Divulgação)

A pedagoga e orientadora social, Thais Alves Maciel de Macedo, a Thaisona, 28, moradora do Jardim Veloso, é a representante osasquense da 3ª edição do "Miss Brasil sou Gordinha Sim 2022" - categoria Miss Plus, nível nacional. A grande final do concurso está prevista para acontecer em outubro, ao vivo pelo canal do Youtube.

Com manequim 60, para Thaisona Macedo, a escolha do nome artístico se deu por ser grande no tamanho e no coração como ela mesma se define, participar do concurso é uma forma de promover o empoderamento feminino e aceitação do próprio corpo. "Não estou romantizando a obesidade de forma alguma, acredito que temos sim que cuidar da nossa saúde assim como qualquer pessoa, mas também entendo que podemos incentivar outras mulheres a se sentirem incríveis e lindas, e ainda trazer orgulho para a cidade de Osasco. Esse concurso de beleza enaltece as mulheres gordas e as reconhecem por inteiro".
 
Casada e sem filhos, a orientadora social da Associação Comunitária Nossa Senhora do Carmo (Anoscar), entidade sem fins lucrativos, afirma que sempre foi moleca, gostava de praticar atividades físicas como jogar bola, correr, dançar e ir a parques de diversões e o fato de ser gorda nunca a impediu de fazer coisas que gosta para se divertir. "Nasci uma criança gorda e assim sempre me mantive. Ser gorda nunca foi um problema para mim, desde pequena gostava de tirar fotos e me achava linda do jeito que era".

Conforme foi crescendo, as "piadinhas" na escola foram se intensificando. "Como defesa, ria junto e mostrava achar engraçado para que isso não me atingisse, mas me atingia sim. Passei a me esconder das fotos e a usar roupas largas para não ser notada, porém não resolvia muito. Além disso, nunca tive nenhum problema de saúde, mas sempre ouvi o discurso de que precisava emagrecer ou ainda, que eu já era bonita e ficaria linda se emagrecesse. Isso era péssimo e mexia muito com minha autoestima".
 
O tempo foi passando e, ao sair da adolescência, "esses barulhos disfarçados de cuidados", começaram a incomodar ainda mais. "Isso me fez perceber que não importa se minha saúde é boa, se estou feliz assim, se me alimento bem e se faço exercícios, o que as pessoas querem é um corpo magro. Cheguei à conclusão de que não preciso emagrecer para fazer outras pessoas se sentirem bem. Tenho direito de me sentir bonita e amada como sou, por inteira, não só o meu rosto. Decidi viver a vida que eu queria, comecei a me arrumar mais e não ligar para o que os outros pensavam ou diziam a meu respeito. Resolvi mostrar que não importa que eu seja gorda eu posso fazer o que eu quiser, inclusive usar cropped".

E foi justamente essa mudança de pensamento e atitude que fez com que Thaisona participasse do concurso. "O Miss Brasil Sou Gordinha Sim 2022 é tão importante para mim porque me faz querer incentivar outras mulheres que estão passando pelo mesmo processo que um dia já passei e, ainda passo, porque não é todo dia que acordo me amando. A autoestima é um exercício diário no qual me dedico muito. E, dessa maneira, quero que as mulheres ou homens, porque baixa autoestima não tem um gênero definido, sejam o quem eles quiserem, se quiserem ser magros ótimos, mas se quiserem ser gordos tudo bem também, contanto que sejam felizes do jeito que eles querem", finalizou.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



MULHER  |   09/08/2022 15h26





MULHER  |   03/08/2022 10h11







google.com, pub-8716156245551661, DIRECT, f08c47fec0942fa0 facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb facebook-domain-verification=8oizd3j6a3sk7a47ngn154tlepi1hb